Histórico dos Eventos da Ecotoxicologia

Ecotox 2018. Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia from Chilicom on Vimeo.

Em 1991, a partir de reuniões específicas, voltadas para a temática da Ecotoxicologia e Química Ambiental, a PETROBRAS promoveu o 1° Encontro Técnico de Ecotoxicologia, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), reunindo os diversos laboratórios para a apresentação dos resultados obtidos em diferentes unidades de pesquisa do País. Em 1992, ocorreu o I Encontro de Ecotoxicologia, promovido nas dependências da Riocell S.A., em Guaíba (RS), uma indústria de papel e celulose que utilizava ensaios de toxicidade no controle de efluentes. O entusiasmo dos que participaram deste encontro determinou a sua segunda edição em 1993, na cidade do Rio Grande (RS).

Em 1994 o evento, que ocorreu na cidade litorânea de Tramandaí (RS), passou a ser denominado de Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia (ECOTOX) e passou a receber um público amplo de congressistas nacionais e de outros países da América Latina, América do Norte e Europa. Após o IV ECOTOX, ocorrido em Salvador (BA) em 1996, um importante marco histórico foi o V ECOTOX, realizado em 1998, em Itajaí (SC) e que reuniu um público de 400 participantes, incluindo representantes da Society of Environmental Toxicology and Chemistry (SETAC). Neste evento foi realizada uma discussão mais ampla sobre a institucionalização da Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia (ECOTOX BRASIL), além da sua inserção em nível internacional. No ano 2000 foi realizado o VI ECOTOX em São Carlos (SP), concomitantemente ao III Congresso Latinoamericano de Ecotoxicologia e, em 2002, o congresso foi realizado em Vitória (ES), onde se discutiu a criação de um meio de divulgação da ECOTOX BRASIL. Esta discussão culminou na estruturação da revista da Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia, lançada no evento de 2006, bem como o estabelecimento de workshops neste intervalo bianual para discussão de temas importantes dentro da Ecotoxicologia.

No congresso ocorrido em Florianópolis (SC), em 2004, foi possível integrar especialistas oriundos de 21 Estados brasileiros e mais 22 Países, com um recorde de 600 participantes. Em 2006, na cidade de São Pedro (SP) foi a vez do IX ECOTOX e, em 2008, o X ECOTOX ocorreu na cidade gaúcha de Bento Gonçalves (RS). Ambos mantiveram a tradição de alto nível dos eventos, com um público de aproximadamente 500 participantes. A XI edição do ECOTOX, ocorreu na Praia de Bombinhas (SC), com um público recorde superior a 600 participantes, e foi discutida a participação da Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia como um capítulo regional da SETAC LA.

O XII ECOTOX foi realizado em Porto de Galinhas (PE) e neste evento registrou-se a participação de quase 800 inscritos, sendo que foram apresentados mais e 850 trabalhos científicos. Durante o evento em Porto de Galinhas foi decidido que o XIII ECOTOX seria realizado em Guarapari (ES), em setembro de 2014. O XIII ECOTOX teve a participação de 735 congressistas, com 730 resumos aprovados. O XIV ECOTOX aconteceu em setembro de 2016, em Curitiba (PR)  com a participação de mais de 970 congressistas, com representação de 25 Estados brasileiros e um recorde de participantes estrangeiros. O XV ECOTOX foi realizado em Aracaju (SE) em 2018, e mais uma vez contou com a participação de representantes de XX Estados brasileiros e xx diferentes Países.

Agora em 2020 o Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia volta a suas origens e, mais uma vez, será realizado no Rio Grande do Sul. Um grande público esta sendo esperado de 30 de agosto a 2 de setembro em Gramado, na Serra Gaúcha para discutir a Contribuição da Ecotoxicologia para as metas da Agenda 2030.